O que é Medicina do Estilo de Vida?

 

A Medicina do estilo de vida (MEV) está crescendo e consolidando-se no Brasil e no mundo. Irei explicar para vocês de maneira prático o que ela aborda.

Atualmente a sua definição é o uso de estratégias de estilo de vida baseadas em evidências científicas como abordagem primária para prevenção, tratamento e reversão de doenças crônicas.

Para conseguir esses benefícios ela esta embasada na manutenção de 6 pilares:

  1. Alimentação saudável buscando ser predominantemente de origem vegetal e não processada: incluir alimentos em sua forma integral além de 5 porções de frutas, legumes e verduras ao dia;
  2. Atividade física regular e movimentação natural: a recomendação mínima é de 150 minutos de atividade física moderada por semana;
  3. Manejo do estresse: cada indivíduo tem uma forma de aliviar seu estresse dentre eles dança, ioga, atividade física...
  4. Qualidade do sono: o sono é um estado ativo, não é perda de tempo e, para adultos, deve ter duração de 7-9 horas;
  5. Controle ou cessação do uso de substâncias tóxicas como tabaco e álcool
  6. Conexões sociais positivas: ter um ciclo de pessoas com as quais possa contar ajuda a ter maus saúde e longevidade.

Estudos mostram que a adoção destes hábitos pode evitar até 80 % das mortes atuais. A grande maioria das doenças crônicas não transmissíveis são evitáveis com mudanças de comportamento, porém, sabemos que não é fácil mudar. Muitas pessoas encontram dificuldades que vão muito além da motivação.

Com o avanço da medicina, fomos sempre focando em tratar as doenças de forma mais eficaz com medicamentos, cirurgias dentre outras evoluções. A medicina foi evoluindo praticamente de forma reativa, se você não tivesse doente, não precisava se cuidar ou acompanhar com profissionais da saúde.
Nesta situação acabamos tendo um aumento da prevalência de doenças crônicas não transmissíveis e um declínio das doenças transmissíveis e trauma como principal causa de morte.

Hoje em dia as principais causas de morte são doenças como:

  • Infarto;
  • AVC;
  • Diabetes;
  • Hipertensão;
  • Obesidade;
  • Demências;
  • Câncer.

 Já é comprovado que muitas dessas doenças estão relacionadas as nossas escolhas dos nossos hábitos ao longo da nossa vida.

Ah, entendi, então é medicina preventiva?

Existem 2 diferenças importantes entre a MEV e a Medicina Preventiva:

  1. A forma de auxiliar o paciente nesta mudança
  2. A ênfase na mudança do estilo de vida como primeira abordagem no tratamento e acompanhamento do paciente.

O papel do profissional da Medicina do estilo de vida é trazer informações associadas aos benefícios da mudança de hábitos, usar ciência do comportamento para auxiliar neste processo e, junto com o paciente, prescrever as intervenções de mudança de comportamento que tenha como objetivo promover a saúde, prevenir, tratar e, em alguns casos, reverter doenças crônicas.

A mudança de hábitos em prol da saúde, quando acompanhada por um profissional habilitado, tem resultados muito mais efetivos.

Resumindo, Medicina do Estilo de vida é a primeira abordagem para a promoção da saúde e para o tratamento e até reversão de doenças crônicas como hipertensão, diabetes, obesidade, demência... O medicamento entra no tratamento? Sim, se necessário e em alguns casos, de forma complementar.

 

Fernanda dos Santos Oliveira

CRM 155121